Formas de transmissão

Apesar da má fama dos felinos, que rendeu à toxoplasmose o triste apelido de “doença do gato”, é mais comum as pessoas entrarem em contato com o parasita de outras maneiras. Alguns exemplos são:

  • Comendo carne contaminada malcozida;
  • Por ingestão acidental, se as mãos não forem bem lavadas após o manejo de carne crua;
  • Por ingestão acidental, ao usar utensílios que entraram em contato com carne crua e contaminada (se eles não forem bem lavados depois);
  • Por ingestão acidental, ao mexer com terra contaminada e não lavar as mãos depois (caso haja fezes de gato no local);
  • Bebendo água sem tratamento, contaminada com o parasita;
  • Por ingestão acidental, ao entrar em contato com as fezes de um gato infectado pela primeira vez pela toxoplasmose. Se o gato já teve o parasita antes, o risco é mínimo. As fezes devem estar expostas há pelo menos dois dias.

Precauções

Se você tem um gato em casa e está esperando um bebê, a toxoplasmose pode ser evitada com algumas medidas simples:

  • Deixe outra pessoa limpar a caixa de areia. As mãos devem ser sempre lavadas em seguida;
  • A caixa de areia deve ser limpa ao menos uma vez por dia. Ter um gato não significa que você será infectado pelo toxoplasma. Uma vez que leva no mínimo 24 horas para que os oocistos de gondii nas fezes de gatos esporulem e se tornem infectantes, a remoção frequente de fezes da caixa de areia, usando luvas e lavando as mãos posteriormente, torna praticamente impossível a infecção.
  • Se outra pessoa não puder limpar a caixa de areia, faça-o diariamente e utilize luvas. Lave as mãos imediatamente depois;
  • Cozinhe bem qualquer alimento antes de comer, especialmente carnes. Os oocistos morrem a temperaturas acima de 65o C (cozinhar por 4 a 5 minutos);
  • Lave bem os utensílios de cozinha que estiveram em contato com carne crua;
  • Mantenha os seus gatos dentro de casa para diminuir as chances de contaminação, pois eles só podem contrair o parasita ao caçar e comer outros animais; se abrigados temporariamente em gatis ou hoteizinhos, eles não devem ser autorizados a comer carne crua nem terem possibilidade de atacar e comer hospedeiros intermediários, como roedores;
  • Não alimente o seu gato com carne crua, ofereça sempre ração ou alimentos bem cozidos. Os gatos devem ser alimentados preferencialmente com alimentos cozidos e preparados comercialmente (o aquecimento apropriado inativa quaisquer cistos de gondii que possam estar presentes). Eles também devem ter o acesso negado a instalações que abriguem animais para produção de alimentos e áreas de armazenamento de alimentos;
  • Use luvas ao mexer no jardim, pois a terra pode estar contaminada com oocistos; Existe, sim, a possibilidade de infecção após a jardinagem em solo contaminado com fezes de gato, e essa possibilidade pode ser mitigada pelo uso de luvas e pela lavagem das mãos após a jardinagem.

Lave bem os alimentos que ingerir, lave as suas mãos depois de cozinhar, antes de comer e depois de acariciar o seu gato, também sempre prefira comer carne bem cozida.

É improvável que você seja exposto ao parasita ao tocar em um gato infectado, porque eles geralmente não carregam o parasita no pelo.

Também é improvável que você seja infectado por mordidas ou arranhões de gato.

As pessoas têm muito mais probabilidade de se infectar ao comer carne crua e frutas e vegetais não lavados do que ao lidar com fezes de gato.

 

Confira as causas da toxoplasmose aqui: https://www.manualpet.com/cuidados/causa-da-toxoplasmose/

Sinais da doença nos gatos e como tratar: https://www.manualpet.com/cuidados/sinais-da-doenca-do-gato-e-como-tratar/